Como criar um Software

O que mais me motiva a escrever este artigo, além do fato de poder ajudar outras pessoas a entenderem os processos fundamentais para o desenvolvimento de Softwares, é também ajudar a desmentir algumas inverdades que dizem na Internet sobre o assunto. Inverdades que, além de contribuírem para aumentar o lixo na Internet, prejudica o trabalho e a reputação dos bons profissionais da programação.

Mas antes de prosseguir, sinto-me obrigado a informar que você não encontrará neste artigo informações técnicas sobre o assunto, nenhum modelo pronto de programação já testado, nenhuma fórmula mágica. Até porque, se tivesse uma fórmula mágica para desenvolver Softwares não precisaríamos mais de programadores.

O que vou fazer aqui é apontar um caminho, uma direção, para empresários, gerentes, diretores, empreendedores e pessoas que querem criar um software para uma finalidade específica, ou desenvolver um sistema sob medida para sua empresa, mas desconhecem os meios e métodos para isso.

E posso afirmar que não é necessário ser um programador para idealizar e realizar um bom Software para sua empresa ou seu negócio. Basta saber o caminho correto.

Então vamos ao que interessa. Para desenvolver um bom Software, mesmo não sendo você um programador, 3 passos devem ser seguidos. Vou escrever sobre cada uma deles. Repito: não se trata de uma fórmula. Mas posso dizer que é um caminho seguro.

O primeiro passo nessa caminhada é definir exatamente que tipo de Software você pretende desenvolver. Qual será sua finalidade; quais funções ele deverá executar; quais os benefícios ele proporcionará; como e de que forma ele ajudará no seu negócio, ou como ele ajudará outras pessoas, seja reduzindo custos com mão de obra ou otimizando alguns serviços; enfim... defina o que você realmente quer com o seu Software e para quê ele servirá.

Mas não se esqueça de que ninguém pensa sozinho neste mundo. Já parou para pensar que talvez o Software que você pretende desenvolver já existe? Se não se fez essa pergunta, esta é a hora.

Você pode se surpreender e descobrir que o projeto que você jurava ser inovador já existe há muito tempo. E pode se surpreender ainda mais se descobrir que alguém já desenvolveu um sistema tal como você imaginou, só que ainda melhor. Por isso, pesquise sobre o Software que você pretende criar, para saber se já existe algo igual ou semelhante no mercado. E se já existe, pra quê reinventar a roda?

Vasculhe a Internet em busca de informações, converse com especialistas sobre o assunto, procure se interar do seu projeto o máximo que puder antes de sair procurando uma empresa para reproduzir sua concepção de projeto. E se o Software que você pretende criar ainda não existe, ou pelo menos não como você imaginou, tente imaginá-lo como ele seria depois de pronto; amadureça mais a idéia, explorando todas as possibilidades e impossibilidades de sucesso. Em suma, aprimore seu projeto antes mesmo de ele existir. Isso ajudará seu programador, ou a empresa que for contratar, a entender seu projeto e compreender melhor suas funcionalidades.

O segundo passo, depois de definidas as bases do projeto, é escolher uma boa empresa de desenvolvimento de Software para mostrar sua ideia. Como vimos, desenvolver um Software é coisa séria:

  •  Envolve pessoas, que por sua vez envolve relacionamento.
  •  Envolve dinheiro, que por sua vez afetará sua planilha financeira.

E duvido que alguém disposto a investir em Software esteja querendo gastar dinheiro à toa.

Portanto, se você não é programador, quando for desenvolver um Software, procure profissionais competentes, experientes e que, de preferência, já tenham em seu portfólio projetos semelhantes ao seu e que deram bons resultados. Se possível, entre em contato com pessoas que contrataram o serviço da empresa que deseja contratar e pergunte se elas estão satisfeitas com o resultado do trabalho; pergunte se a empresa cumpre os prazos acordados e se o Software por ela desenvolvido realmente funciona. Ou seja, busque referências da empresa que pretende contratar para desenvolver seu projeto.

E não cometa o erro de escolher pelo menor preço que encontrar. Não corra o risco de mais tarde se valer da velha e triste frase: “o barato saiu caro”. Lembre-se sempre de que os bons profissionais gastam muito tempo e dinheiro para se profissionalizarem. Ou seja, mão de obra de qualidade não se encontra a preço de banana. Além disso, leve em consideração o fato de que, se você quer ser valorizado, comece valorizando os outros.

Depois de escolhida a empresa, converse bastante com o programador ou responsável pela execução do seu projeto. Explique suas verdadeiras intenções, para que ele possa se interar ao máximo da sua idéia, para que ele possa entender melhor o objetivo final do seu projeto e possa lhe orientar quanto as ferramentas que serão desenvolvidas. Exponha, sem pressa, os motivos que o levaram a desenvolver um Software e o que você espera do Software que pretende desenvolver, para que o programador responsável possa perceber os detalhes que farão a diferença no seu projeto.

Não se deixe levar pela ansiedade de querer ver tudo pronto o mais rápido possível. É claro que definir prazos é importante, mas a qualidade deve estar em primeiro lugar. O mais importante nessa etapa é fazer com que a empresa contratada entenda perfeitamente o que você quer, sem deixar dúvidas. A partir do momento em que você contrata uma empresa para desenvolver o seu Software, ela passa a ser sua parceira no empreendimento. Você já não está mais sozinho e as responsabilidades agora são compartilhadas, por isso, faça com ela entenda claramente seu projeto. Mas tenha sempre a consciência de que você é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso do seu projeto. A empresa apenas executará o que você planejou.

O terceiro passo é o aprimoramento. Aqui eu reforço o que disse no segundo passo: não tenha pressa. Experimente todas as possibilidades, faça todos os testes possíveis. Não tenha medo de errar, essa é hora de ver se seu sistema funciona ou não. Você tem que por à prova o seu Software e ver se ele realmente suporta todos os testes. Por isso teste sua resistência ao máximo.

Não se preocupe com Linguagem de programação que será utilizada. Existem várias linguagens de programação, cada uma com sua característica; mas todas dispõem de elementos para criação de bons Softwares. O programador que você contratar certamente terá domínio sobre uma delas e saberá dizer qual será a melhor para o seu projeto. Se você chegou até aqui é porque o mais importante você já entendeu.

Mas acontece, em alguns casos, de o projeto inicial sofrer alterações em sua estrutura, pelos mais diversos motivos, tais como adequação financeira, ou mesmo adequação à realidade do mercado em que ele será inserido.

Nessa etapa do processo mostre seu projeto a pessoas de sua confiança e peça opiniões. Um segundo olhar às vezes faz toda a diferença na composição final de um projeto. E esteja sempre aberto à criticas, pois elas tem muito a acrescentar e, muitas vezes as criticas nos mostram algo que não tínhamos visto. E somente depois de esgotadas todas as possibilidades de testes, publique ou implante seu projeto.

Mas tenha em mente a idéia de que todo software, ou ferramenta tecnológica desenvolvida, estará sempre passando por atualizações e inovações, para se tornar cada vez melhor. A tecnologia é a ciência do avanço. Por isso, em tese, seu software nunca estará 100% terminado. Pense que ele estará pronto para ser utilizado e aprimorado, à medida em que novas ferramentas tecnológicas forem surgindo.

Não é exagero dizer que, ao desenvolver um bom software, você está contribuindo para o avanço da ciência. Portanto, faça valer à pena todo o seu investimento.

Se estas informações foram úteis para você, compartilhe para que elas possam ajudar outras pessoas também.

Autor: Breno Andrade R.

Compartilhe
Atuamos nas cidades de Minas Gerais

Fale Conosco - (31)3453-5138